ORGULHO DE SER PROFESSOR


Criado no siteVocê na capa de NOVA ESCOLA.

MEU FILHO MAIS NOVO

MEU FILHO MAIS NOVO

FAÇA PARTE DESTA IDEIA

FAÇA PARTE DESTA IDEIA
CIÊNCIA DIVERTIDA

MEU FILHO MAIS VELHO

MEU FILHO MAIS VELHO
CAIQUE DAMASCENO

APRENDA CIÊNCIA BRINCANDO

APRENDA CIÊNCIA BRINCANDO

segunda-feira, 28 de julho de 2008

EXPERIMENTOS DE BAIXO CUSTO














É do conhecimento de todos que ainda nos dias atuais apenas uma pequena parcela dos professores desenvolve atividades lúdicas com seus alunos nas aulas de física do ensino médio, ou seja, poucos realizam atividades experimentais, jogos e, vale ressaltar, também o teatro científico. O número insuficiente de laboratórios de ciências nas escolas públicas do Estado do Ceará e na maioria das escolas particulares, ao mesmo tempo a falta de recursos para a manutenção dos poucos existentes, e um ensino de física de caráter essencialmente teórico, impossibilitam um aprendizado da disciplina de Física de forma mais contextualizada e eficiente. Facilmente percebemos falhas e deficiências no ensino de ciências, sobretudo em relação à formação de professores e também a sub-utilização da infra-estrutura escolar, principalmente no que diz respeito a aplicação de atividades experimentais. O ensino de ciências continua sendo muito deficiente daquilo que o conhecimento científico poderia significar na formação dos alunos.
O uso de um instrumento após a sua construção fará com que o aluno aja de uma forma mais racional, pois ele terá uma idéia clara, a respeito do funcionamento e de suas limitações. Desta forma sua atuação será menos mecânica e sua aprendizagem, considerando a abordagem que o professor utilizará na condução da atividade, certamente, será mais eficiente. É importante frisar que hoje isso é muito mais importante, pois a sociedade de consumo nos fornece todas as coisas prontas, desta forma as crianças não são mais estimuladas a usar a imaginação para construir brinquedos. Os brinquedos novos comprados são logo esquecidos, pois não lhe interessam mais quando deixam de ser novidade. Anteriormente, quando os brinquedos eram construídos pelas próprias crianças estes tinham para aquelas um enorme valor. A alternativa de se lidar com materiais simples, portanto, não advém apenas do fator custo, mas da necessidade do aluno poder dominar todo o processo de conhecimento, através da construção, por seus próprios meios, dos aparatos que servirão de objeto de estudo. A intimidade com os materiais utilizados aproxima o aluno do conhecimento científico, pois mostra que a ciência se aplica ao mundo real, ao que está ao seu redor e permite que ele teste hipóteses de forma criativa, a partir de propriedades conhecidas ou supostas dos materiais e dos testes realizados com eles.
Desta forma nós, professores e alunos da E.E.M. Liceu Vila Velha, além de trabalharmos com os aparelhos disponíveis nos Laboratório de Física, Química e Biologia, utilizamos também materiais de baixo custo nas atividades experimentais. Ao mesmo tempo, desenvolvemos, há alguns anos, o projeto "Lixo que não é lixo", que visa conscientizar a comunidade escolar quanto à importância dos 3 R's (Reduzir, Reutilizar e Reciclar), ou seja, promover a educação ambiental, inserindo a comunidade Liceu Vila Velha na problemática do meio ambiente, despertando-a para uma consciência ecológica, possibilitando à construção de uma sociedade economicamente viável e ambientalmente sustentável. Vale ressaltar que esse projeto foi idealizado pelas professoras Claudete Frencken e Cícera Maria Silva, através do incentivo e apoio do Prof. Carlos Alberto da Silva Sousa (ex-diretor do LVV), e que atualmente está sob a coordenação dos professores Roberta Farias, Jane de Oliveira, José Ademir Damasceno Júnior, Francisco Márcio Tavares Holanda e Paulo Sérgio Martins Vale Borges, contando também com o acompanhamento e colaboração das professoras Francisca Rilde Licarião Barreto, atual diretora do LVV, e Ana Rita Oliveira Wanderley de Almeida, atual coordenadora pedagógica. Devo propalar que o projeto "Lixo que não é lixo" ficou em terceiro lugar (categoria meio ambiente) na I Feira Estadual de Ciência e Cultura, realizada em 2007 no Liceu do Ceará, em Fortaleza, resultado considerado por todos nós bastante honroso, levando em consideração que concorremos com várias escolas de notável trabalho pedagógico como, por exemplo, a E.E.M. Liceu Maracanaú.
É importante destacar que no nosso Fórum de Ciências realizamos oficinas com materiais de baixo custo, ministradas pelos coordenadores dos laboratórios (Física - Prof. José Ademir Damasceno Júnior; Química - Prof. Márcio Tavares Holanda; e Biologia - Prof. Paulo Sérgio Martins Vale Borges) juntamente com seus monitores, e também por professores e pesquisadores de outras instituições. Ficou interessado? Mais um motivo para você participar do III Fórum de Ciências, este ano.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário